Cópia de IMG_9908.jpg

Erika Genebra

e equipe

apresentam

a quietude das coisas

poemas para seres vivos

um percurso entre a palavra escrita e bordada, uma espécie de tour pelo campo da literatura, da poética e da existência.  é declarado e escancarado os afetos em “a quietude das coisas”. um fluxo de coisas genuínas que vão percorrendo o dentro e o fora. essa obra é uma tentativa de não endurecer a existência. um convite a flexibilizar nosso sentir. uma maneira de estender o olhar sobre as coisas que encontramos no caminho e, também, sobre as coisas que nos encontram.

 

perguntas transpassam como fluxo condutor: que coisas são essas que vivem a me acompanhar? que coisas são essas que sigo a carregar? que furam, penetram e invadem a minha existência? para onde irão quando não respirarmos mais? entre ponte-palavra me faço viva. diante desse alfabeto cheio de tanto, costuro miúdo, ponto-nó, e arremato as coisas. 

 

esse é um livro que se aproxima de algo que não tem muito nome, um encontro com as coisas que se apresentam no percurso. dizem ser uma espécie de dicionário, uma bússola para dias nublados, um pequeno-oráculo que abre caminhos. eu chamo de palavras sem território, costuras que foram se fazendo à medida que eu também me faço. o que existe de urgente em nós?

 

escrever é uma espécie de sobrevivência. escrevi para elucidar campos imagéticos, mapeando os fluxos desejantes onde a vida vibra. dou passagem, sinto tudo no corpo, escorrego nos meus próprios declínios. uma pulsação sem fim. reuni todas as angústias, ouvi todos os barulhos. tudo é tão próprio, oco e vazio. é de coragem que me visto diariamente. sigo de mãos dadas, corpo aberto e palavra manifestada.

o seu livro virá dentro de um saco de algodão crú bordado à mão pela própria autora e autografado manualmente

R$50

com frete incluso

a voz dos (in)quietos

"A quietude das coisas, para mim, me lembra uma estrutura leminskiniana de descontruir para reconstruir melhor e com as sutilezas de quem observa a vida e seus manoelismos, mas antes de tudo, aquela boa companhia para um café e a atenção que só todas as coisas que não têm nome carregam. É um cafuné, um aconchego que só um longo bate-papo com a Erika Genebra poderia proporcionar."
Gustavo Carvalho

QUEM ESTOU

IMG_0043.jpg

erika genebra

é mulher brasileira multifacetada. 
cheia de inquietude de si. gosta de carregar perguntas e ser curiosa do mundo. entre devaneios, rasgos e costuras: psicóloga, pesquisadora multidisciplinar e poeta. nasceu em Americana-SP, reside em Manaus-Amazonas. lançou em 2021, no dia das mulheres, o e-book coletivo e gratuito: ‘maria mulher - cartografia de nós’, compilado de vozes que expressam como é ser e se perceber mulher na sociedade em que vivemos.a quietude das coisas é sua primeira obra literária-poética.

 

agradeço por chegar até aqui.

por apoiar escritoras independentes.

agradeço imenso.
com afeto,

Erika Genebra